quinta-feira, 26 de abril de 2012

Manhã de descanso

"As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã." (Lamentações 3:21, 22)

Após uma manhã de mágoa pode se seguir uma tarde de mais mágoa, noite semelhante e assim por diante... Mas há quem procura investir em sentimentos novos, não se apegar à dores, à coisas que só pesam no coração e procura transformar a mágoa em oportunidade. Sim, oportunidade. Fazer dela a chance de amadurecer, de aprender e de crescer. Entretanto, para isso temos que esperar e descansar. "Enquanto eu descanso em Deus Ele me dá tudo o que eu preciso" como está escrito em Salmos 127:2. Deixar a correria, as diversas direções e o barulho para os cantos e centrar-se em um foco, um silêncio, uma coerência. Descansar em meio à tantas frustrações e dores é como passar por todo o peso das lágrimas noturnas e da madrugada, erguer os olhos aos céus e agradecer. Agradecer porque tudo se faz novo dia após dia e aquilo que é tão aguardado também há de se fazer novo. Ao ver o sol despontar o espírito relaxa, a promessa de mais um dia se faz e a esperança se refaz. Um novo sorriso brota tímido nos lábios e os olhos já conseguem ver mais. Assim se inicia um novo tempo. Tempo de descanso para agir. Manhã de descanso.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Manhã de mágoa

Existem coisas que até tentamos ignorar e continuar prosseguindo, mas não há como deixar passar. Não mesmo! Viver é tão real, que de mágico só nossos sonhos. Cada dia que passa aprendo que o homem é mais complexo do que eu imaginava, e que - realmente - não posso me bastar de palavras, uma vez que elas também podem ser carregadas de tamanha baixeza. É incrível como nós, seres humanos, nos deixamos enganar pelas mesmas coisas. Levamos uma pedrada e a guardamos numa sacola, levamos outra e a juntamos com a anterior, mas chega um momento em que essa sacola não mais suporta tanto peso e se rasga. Não adiantou ajuntar pedras para evitar devolvê-las a quem nos jogou: essas pessoas não merecem nossa dor.Começar uma manhã com mágoa não é a melhor opção, mas é uma possível. Por que questionar, se estamos sucetíveis a tudo? Por que chorar, se a escolha de arriscar é tomada por nós, agentes de nossas próprias ações? Só o tempo para nos levar a entender tais atitudes, comportamentos. Tudo o que acontece em nossa vida nos leva a amadurecer mais, de alguma forma, ainda incompreensível mas nos leva. Enquanto isso... não importa o tamanho da queda, é na subida que se testa e estabelece a força.

Marlon Cássio

quarta-feira, 18 de abril de 2012

De volta à escrita

Parar na escrita é como parar no tempo: nada se produz, nada se diz, nada se mantém. Escrever, pra mim, é uma válvula de escape, é exercer a ação de exteriorizar o que está guardado no meu inconsciente e, mesmo que não seja tão atrativo aos possíveis leitores, para a minha pessoa é exercício. Exercício de descanso, de evolução, de amadurecimento, de prazer... Escrever é mais que escrever simplesmente. Escrever é lidar com a vida, com os sonhos. É tornar possível o que de alguma forma nos priva de procurar liberdade, é tornar palpável o que nos foge das mãos. É exteriorizar o íntimo - sem desmerecê-lo - e tentar alcançar, de algum modo, quem para um minutinho sequer e dedica-se à leitura: sempre um prato novo a experimentar...
Por estes e tantos outros motivos, quero voltar a escrever, sejam textos melodramáticos, textos esperançosos de uma manhã mais viva e um sol com mais brilho, poesias de métrica ímpar - com arranhos e escapadas - , sejam músicas que me encantam, sejam escritas simples e nostálgicas, mas que sejam! Pior que apenas ser é não ser nada...
Estou de volta para a escrita...

Marlon Cássio